Áreas de Intervenção

A área de atuação do projeto abrange o eixo histórico que compreende as ruas de São Sebastião, Eça de Queirós, Combatentes da Grande Guerra, Coimbra, Domingos Carrancho, Praça 14 de Julho, Largo da Apresentação, Manuel Firmino, Gravito, Carmo e rua de Sá. Ao longo deste eixo foram identificados diversos vazios urbanos passíveis de serem intervencionados.

01. eixo vaziosEquipa VivaCidade ©

VAZIO Nº1

Do levantamento realizado escolheu-se para primeira intervenção o vazio da Rua Infante D. Henrique com a Rua de São Sebastião, no Bairro do Liceu. E estabeleceu-se como área de intervenção, a zona limitada pela Avenida de Santa Joana, Avenida 25 de Abril, Avenida Oita e Rua de São Sebastião.

02. VAZIOGiacomo Gallo ©

Foi feito um breve estudo preliminar da história e evolução da área de intervenção, assim como das áreas de influência.

Enquadramento histórico da 1ª área de intervenção
A área envolvente do vazio corresponde a uma zona que ficava fora das muralhas da cidade (a sul) na qual se presume ter situado o bairro dos oleiros, entre a Rua do Espírito Santo e o Caminho para Vilar, durante os Séculos XVI e XVIII. Algures na zona de bifurcação da Rua do Espírito Santo nas Ruas de São Sebastião e São Martinho, existiu a Igreja do Espírito Santo demolida entre 1843 e 1858. Posteriormente, em 1880, foi erguido o Chafariz do Espírito Santo, ponto de fornecimento de água desta zona e que hoje é vulgarmente conhecido pela “fonte das 5 bicas”.

04. Aveiro1696Fonte: Imagoteca do Museu da Cidade de Aveiro

A Rua Infante D. Henrique, transversal à Avenida 25 de Abril e à Rua de São Sebastião, situa-se em pleno Bairro do Liceu, cujo nome advém da construção do antigo Liceu Nacional (atual Escola Secundária José Estêvão), inaugurado em 1952. O Liceu foi erguido em terrenos da Quinta da Agra, então fora dos limites da cidade consolidada, e que definiu um processo de expansão urbana de Aveiro.

 Fonte: Imagoteca do Museu da Cidade de Aveiro

Toda essa área era essencialmente composta por baldios e terrenos agrícolas, exceto as ruas Eça de Queiroz (antiga Rua do Espírito Santo), Rua de São Sebastião e Rua de São Martinho que já apresentavam uma edificação contínua ao longo destes eixos, na sua maioria casas de um a dois pisos de construção tradicional. Este aglomerado urbano estendia-se ao Quartel (já demolido) e Convento de Santo António junto ao Parque Infante D. Pedro.

7. Quartel RI10 5 Bicas Liceu (1951)6. LiceuFonte: Imagoteca do Museu da Cidade de Aveiro

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s